sexta-feira, 22 de abril de 2016

Nambu - dica de restaurante! ;)

Como eu comentei lá no Insta, uma simples tarefa, como jantar fora, torna-se sempre um desafio para um celíaco ou intolerante. Primeiro de tudo, tentamos interrogar o garçom. Fazemos um milhão de perguntas e contamos com um bom treinamento e/ou um bom conhecimento sobre a cozinha. Se confiamos nas respostas, nem partimos para a segunda fase, que é tentar decifrar todas as receitas do cardápio. "Hum, esse prato parece ser sem glúten, mas tem fritura e se eu não me engano, eu vi um empanado ali nas entradas e provavelmente eles são fritos na mesma gordura...". Por isso, fico tão feliz quando encontro locais seguros e foi assim minha primeira visita no restaurante Nambu - Cozinha de Raiz (http://namburestaurante.com/). :) E digo primeira, porque com certeza irei voltar.

Quarta-feira à noite, véspera de feriado, fui com meu marido e meus sogros jantar no Nambu. Ele fica na Rua Alagoas, nº651, no meio de Higienópolis e tem o cardápio assinado pelo chef Renato Caleffi, do conhecido Le Manjue. São poucas mesas e a decoração é linda, bem descolada, em meio a um jardim.
Detalhe do jogo americano + fitinhas com o nome do restaurante deixadas na mesa.
Todos os pratos da casa são sem glúten e sem lactose, ou seja, não há risco de contaminação cruzada, além de um cardápio inteiro à minha disposição. <3 Quem é celíaco, sabe o valor que é poder escolher qualquer prato do cardápio. É muita emoção! rs
A emoção do celíaco: o poder de escolher qualquer prato do cardápio
Pra começar, pedimos o couvert (vocês não imaginam há quantos anos eu não pedia o couvert em um restaurante) e duas das entradas, a raiz do dia e os chapatis de mandioquinha. O couvert vinha com pães super macios e umas torradinhas deliciosas, além de dois antepastos. Valor: R$7,50
Sugestão ao Nambu: vender estas torradinhas deliciosas!
A entrada "Raiz do dia", parecia super simples, afinal a descrição no cardápio era "raiz do dia servida quente com ghee". Mas comi a melhor batata-doce da minha vida. Ela era cozida no mel e vinha à mesa quentinha, com ghee para passar. Delicioso! Valor: R$11,00
A surpreendente raiz do dia. <3
Já a outra entrada, pedi com ansiedade e saudades dos pães deliciosos que havia provado na Índia (chapatis são pães típicos indianos). Mas eles mais pareciam pães de queijo, tinham aquela característica de "puxa-puxa". Eram gostosos, mas um pouco pesados e vieram acompanhados dos mesmos antepastos do couvert. Valor: R$15,20
Chapatis de mandioquinha com ervas.
Agora aos principais! Uma das vantagens de ir jantar com mais gente, é que sou cara de pau e acabo experimentando dos pratos de todo mundo. hahahahah
A minha escolha e de minha sogra, foi o arroz goiano, um prato de arroz integral, com cubos de frango orgânico, banana da terra (amo), pequi, castanhas do caju, ervilhas e tomatinhos. Acompanhava um molho delicioso. Não porque foi minha escolha, mas achei o melhor prato da noite. :) Valor: R$39,50
Delicioso arroz goiano.
Meu marido escolheu o estrogonofe vegano à moda do chef, um estrogonofe de cogumelos, acompanhado de arroz, shitake e salada de couve raw (maravilhosa por sinal). Valor: R$43,50
Estrogonofe vegano feito com leite de amêndoas.
Meu sogro foi na sugestão do chef do dia, que era um salmão grelhado acompanhado de arroz com brócolis e saladinha. Valor: R$62,00
Sugestão do chef.
E para finalizar, as sobremesas... Eu havia visto um petit gateau no cardápio, mas ele só é servido no chá da tarde. Ou seja, já tenho motivo para voltar ao restaurante. rs Pedimos então uma torta raw vegana (recheio do dia era de abacate com cacau) e o sorbet do dia (frutas vermelhas) para dividir. Ambos deliciosos e não muito doces, o que eu amo. Valor torta raw: R$18,00 e sorbet: R$10,80
Tortinha raw vegana. Que massa deliciosa!
Sorbet de frutas vermelhas feito na casa.
Bom, vocês puderam perceber que foi uma noite de comilança! E o melhor de tudo é voltar pra casa sem aqueles sintomas chatíssimos de quem foi contaminado por glúten.

E vocês, já conheciam este restaurante?